segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Acerca do medo de morrer

Ok, a verdade é que o título brilhante aí em cima me ocorreu durante o café da manhã. Aí, pensei: "hoje, vou escrever algo genial e bem-humorado sobre o medo da morte", coisa que, devo dizer, nunca, nunquinha mesmo, senti, de verdade, nos meus 45 aninhos de pura travessura.

Ocorre que o fato é que amarelei total e perdi completamente a vontade de ficar falando sobre a possibiidade de eu não estar mais aqui, por exemplo, pra ver o Gugu e o Silvio Santos com meu pai no hospital, o que já virou rotina aqui na cela 319 - a cirurgia deverá ser na quarta ou na quinta, segundo a última bolsa de apostas.

Em compensação, já fiz o favor de me travestir de ser humano bem resolvido e já comecei a tomar providências práticas para o caso de eu morrer ou ficar em algum canto entre a razão e o estado vegetativo depois da cirurgia. São coisas do tipo deixar cheques assinados e as senhas dos meus cartões com meu pai pras despesas extras do hospital; informar a meu povo e ao hospital que quero que meus órgãos sejam doados - o que não deve incluir nem o fígado chumbado de tantos anos de cachaça nem os pulmões com enfisema, naturalmente -; e avisar que vou deixar de "herança" pro meu afilhado todos os meus pen drives e meu laptop com vários contos inacabados e os rascunhos do livro de crônicas de Praga, que nunca terminei quando morei lá, pra que ele dê o jeito dele de tornar públicos, nem que seja num blog - o que é uma sacanagem sem dó com o rapaz, eu sei.

É isso. Resumindo, é isso.

4 comentários:

ALEXANDRA disse...

Coloquei D. Marly e correliginárias a postos. Há de dar certo!!!! Pedi também um noivo bem gato procê, tá bom?
Brevemente - não gosto do "em breve" e fim de papo, vamos comer uma deliciosa pizza de muzzarela, na GRUTA DE CAPRI.
Como dizem na academia, FORÇA NA PERUCA!!!
Beijinhos.

ROZANE MONTEIRO disse...

oba, como dizia D. Nilza: quem tem amigo, num morre pagão. vai rezanu, vai rezanu, pls, que eu vou lendo "Nosso Lar", e a gente cerca por todos os lados.

o noivo num precisa nem ser muito gato demais, não, sendo meu fofo do Steve já tava bem bacana. :)))

carajo, pizza da Gruta era TUDO o que eu queria agora - mas com um bichinho morto em cima do queijim, naturalmente.

ROZANE MONTEIRO disse...

tudo isso acontecerá EM BREVE, claro. :)))))))))))))))))))))

Bernardo Parreiras disse...

Nãããããããão!!!! Vai dar tudo certo! Vai dar tudo certo! Vai dar tudo certo! Vai dar tudo certo! Vai dar tudo certo! Vai dar tudo certo!

Deus é justo! Vai ficar tudo bem! As pessoas de sorte herdam bens; eu, trabalho! Eu não vou herdar nada, não! Tu vai viver até publicar isso tudo! rsrsrs